->O Galpão em Porangatu

Chegamos à nossa última apresentação de “Tio Vânia” no anos de 2011 e ela terá um sabor especial de aventura, pois será a abertura do décimo TENPO ( festival Nacional de teatro de Porangatu). Cidade situada a quase horas de ônibus de Brasília, Porangatu está bem no norte de Goiás, uns poucos quilômetros da fronteira com Tocantins. A beira da Belém-Brasília, a cidade será cortada pela ferrovia Norte-Sul que vai transportar grande parte da produção de cereais da região Centro-Oeste para o litoral. A paisagem vai pouco a pouco sendo ocupada pelas enormes culturas de soja e a invasão do agronegócio. O centro de porangatu tem uma simpática lagoa artifial em cujas árvores se aboletam milhares de maritacas barulhentas que se preparam para passar a noite em suas copas.

O espetáculo está programado para ser apreentado numa enorme lona levantada à beira da lagoa que, por isso mesmo, recebeu o nome de “Tenda da lagoa”. Pelas condições apresentadas, seremos obrigados a usar pela primeira vez, microfones sem fio. O público será provavelmente uma ruidosa platéia, desacostumada com o teatro e que vai logo de cara, bater de frente com um “Tio Vânia” de Tchékhov. É uma experiência difícil mas,por isso mesmo, estimulante. Ao contrário de muitos, que continuam proferindo sentenças cheias de sabedoria e arrogância de seus gabinetes teatrais financiados pelas benesses das instituições de saber, nós continuamos dando a cara a tapa.Ainda bem!

Uma Resposta para “O Galpão em Porangatu”

  1. Ainda bem , pois vocês são o melhor grupo de teatro do Brasil! e esse homem arrogante e insensível que se diz diretor de teatro e que vai para os jornais falar asneiras se revela como um arremedo de artista e professor de teatro. Vaia para ele e minhas reverências aos grandes atores e que são vocês! ” Ele fala de arte e não entende uma pincelada de arte”.Vocês dizem isso no Tio Vãnia, digam para ele a partir de agora!

Deixe um comentário