->RAPIDINHAS 2:AMIR HADDAD FAZ 70

Quem diria, nosso bom e velho amigo Amir Haddad completando setenta anos com uma vitalidade impressionante. Vendo gente como Amir, Zé Celso, Paulo José, Paulo Autran é que podemos dizer que teatro é duro, desgasta, mas faz bem para a saúde.

Amir é nosso companheiro de batalhas e controvérsia desde 1984, quando nos encontramos, na sede do Tá na Rua, na época ensaiando num prédio da praia do Flamengo. Foi ele o responsável pelo conceito de quem fazia teatro de rua era o grupo Tá na rua, enquanto gente como o Galpão fazia teatro na rua.Era bem engenhosa a definição, ainda que nem sempre a realidade possa ser completamente enquadrada nos padrões da teoria. Fora celeumas e polêmicas, Amir sempre foi um cara que trouxe o debate para a cena teatral e frequentemente arejou o teatro do Rio e do Brasil dos seus modismos e das bobagens que reincidentemente procuram criar.

Aliás, a polêmica da ou na rua continua atual. Afinal,quais são os limites do teatro de rua imprensado de um lado numa mau enjambrada sequência de improvisos, e de outro por uma parafernália tecnológica absurda que faz com que o ator simplesmente desapareça atrás de efeitos e mais efeitos?O Galpão tentou dar algumas respostas em espetáculos como Romeu e Julieta, Um Molière Imaginário e Um Homem é um homem, mas novas vias podem ser abertas. Quem sabe? Bom, mas antes de mais nada viva o Amir, e muitos anos  de vida e atividade criativa para ele!

Uma Resposta para “RAPIDINHAS 2:AMIR HADDAD FAZ 70”

  1. Bom, vcs estão cansados de saber o quanto eu os adoro. Artistas fenomenais e pessoas humildes e simpáticas de mais da conta.
    Assistir aos espetáculos de vcs é sempre um acontecimento muito importante pra mim, pois me emociono demais.

    Teatro de Rua…Descobri a beleza do teatro de rua com Romeu e julieta e hoje aprendo muito sobre essa linda manifestação nas Mostras de teatro de Rua de paraty, que aliás homenageia o Amir, dando o seu nome ao troféu distribuído aos participantes do evento…

    Estava lendo a mensagem abaixo…Gabriel…Foi ele quem me mostrou a beleza do teatro…Romeu e julieta e A Rua da amargura digo que foram momentos mágicos da criação artística. Vcs tinham um encontro traçado porque sabem o que é o teatro, sabem qual é a magia dele…e mesmo separados, com projetos separados, brilham e muito.

    Rodolfo em Salmo, um espetáculo maravilhoso, está magistral.

    Sou privilgiada por ter a amizade de todos e poder acompanhar a carreira de todos que eu admiro demais….Galpão, Rodolfo, Gabriel….honram o teatro brasileiro

    Mil bjs
    Nanda Rovere

Deixe um comentário