->Viagem a Londrina – Diário de bordo

“VIAGEM A LONDRINA – DIÁRIO DE BORDO”

Londrina foi a primeira cidade, depois de Bhz, a ser visitada pelos pequenos milagres do Galpão. Na pauta da excursão, uma série de desafios, a começar pelo périplo aéreo que inferniza os aeroportos do país. Além disso, a primeira montagem do cenário fora do Cine Horto e a apresentação para uma platéia de 850 espectadores do Teatro Ouro Verde que, devido ao sucesso, chegou a mil, com mais de 150 cadeiras extras no recinto.

A julgar pela reação do público, o espetáculo passou muito bem pelo seu primeiro teste, com a patuléia participando calorosamente da apresentação, com fartos aplausos no final. Na platéia, além do diretor Paulo de Moraes, presenças ilustres como a do dramaturgo Maurício Arruda de Mendonça e o poeta londrinense Marcos ( vou lembrar o sobrenome) , editor da excelente revista literária Coiote da mesma cidade.

Na correria em que se transformaram os atuais festivais, em que fica cada vez mais difícil encontrar com as pessoas , ainda nos foi possível assistir a dois espetáculos na véspera da nossa estréia. Foram eles: Sobre Anjos e Grilos, um monólogo com poemas de Mario Quintana, com um grupo de Porto Alegre ( a Débora, artista monologante, já manifestou interesse em se apresentar no Cine horto) e”Abre as asas sobre nós”, uma das peças mais significativas da chamada redenção da praça Roosevelt em São Paulo.

Durante a viagem, chegou-nos a grata informação da nossa participação, em julho, de outro dos mais importantes festivais internacionais que acontecem no Brasil: o Festival de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. Também com “Pequenos Milagres”.

2 Respostas para “Viagem a Londrina – Diário de bordo”

  1. Olá , pessoal do Galpão.
    É sempre uma alegria te-los em Londrina.
    A peça é maravilhosa, o cenário e a iliminação nos calaram. Fantástico!!
    Também tive uma grande alegria, pude conhecer o ator Paulo André, assim como todos os outros, através do meu amigo do Espanca Paulo Azevedo.
    Obrigada por ter estado em nossa cidade.
    Logo estarei em Belo Horizonte, espero que eu tenha a oportunidade de mais uma vez ve-lo atuar em palco mineiro.
    Parabén pelo lindo trabalho.
    Um abraço da Londrinense Cláudia

  2. Ótimo relato, Eduardo! Quando você vai publicar suas memórias?

Deixe um comentário