Close
Exit


UM MOLIÈRE IMAGINÁRIO

1997 – 2007
Direção: Eduardo Moreira

SINOPSE
“Um Molière Imaginário” ressuscita a figura de Molière numa grande homenagem ao teatro, especialmente ao universo da comédia popular e de rua. O espetáculo, dirigido por Eduardo Moreira e, com texto adaptado por Cacá Brandão, projeta “O Doente Imaginário”, original de Molière, sobre um pano de fundo que investiga a natureza e a função do teatro, enquanto homenageia o mais importante comediógrafo de todos os tempos.

Nesse contexto, surge em cena Mab, a rainha dos sonhos, que através do poder da imaginação, arrebata o próprio Molière da tumba em que repousa há mais de 300 anos para, aproximando-o de Machado de Assis, dar-lhe novamente a palavra e restituir-lhe a dignidade, vilipendiada por um enterro aviltante. No miolo da ação, desenrola-se a história de Argan, avarento e hipocondríaco, a última grande criação do dramaturgo e comediante francês. De maneira divertida, Molière desnuda a hipocrisia social e os abusos da cabala médica.

O espetáculo, fiel ao humor crítico de Molière e à irreverência característica do Grupo Galpão, é temperado com o lirismo presente nos entreatos. Para obter esse equilíbrio, foi decisiva a contribuição da trilha sonora, que, variando da ópera ao bolero, era executada ao vivo pelos próprios atores. Fernando Muzzi compôs as canções e temas dos entreatos e, Ernani Maletta, os trechos operísticos, interpretados pelo casal de amantes.

Mais de 100 cidades brasileiras aplaudiram “Um Molière Imaginário”. Em Santiago do Chile, o grupo foi ovacionado por mais de 2.000 espectadores, e, na cidade do Porto, a montagem reinaugurou o tradicional Teatro recebeu a consagração do público português.

FICHA TÉCNICA DO ESPETÁCULO
Elenco
Antonio Edson – Sr. Boa Fé / Dr. Purgan
Arildo de Barros – Dr. Disáforus
Beto Franco – Sr. Flores
Chico Pelúcio – Tomás Disáforus
Fernanda Vianna / Lydia Del Picchia – Rainha Mab
Inês Peixoto – Belinha
Júlio Maciel – Molière / Beraldo
Paulo André – Cleanto
Rodolfo Vaz – Argan
Simone Ordones / Lydia Del Picchia – Angélica
Teuda Bara / Margareth Serra (atriz convidada) – Nieta

Equipe de criação
Direção – Eduardo Moreira
Dramaturgia e textos – Cacá Brandão
Tradução – Edla Van Steen
Assistente de direção – Chico Pelúcio
Cenário – Paulo Pessoa
Execução de cenário – Helvécio Izabel / Arquitetural / Santo Ofício
Figurinos e adereços – Wanda Sgarbi
Execução de figurinos – Maria Castilho
Assistentes de figurino – Paulo André / Sandra Chaves
Adereços – Wanda Sgarbi / Paulo Pessoa / Tião Vieira
Composição, arranjos e preparação instrumental – Fernando Muzzi
Composição, arranjos vocais e regência de coro – Ernani Maletta
Preparação vocal – Babaya
Preparação corporal – Fernanda Vianna e Vivien Buckup
Iluminação – Chico Pelúcio / Alexandre Galvão / Wladimir Medeiros
Sonorização – Rômulo Righi / Alexandre Galvão
Direção de produção – Beto Franco / Regiane Miciano
Aulas de percussão – Sérgio Silva
Maquiagem – Mona Magalhães
Operação de som – Alexandre Galvão
Operação de luz – Wladimir Medeiros
Cenotécnica – Helvécio Izabel
Programação visual – Lápis Raro
Fotos – Miguel Aun / Gustavo Campos
Produção executiva – Gilma Oliveira
Produção – Grupo Galpão

Go top