Fernanda Vianna

Atriz e bailarina profissional, Fernanda Vianna integra o Grupo Galpão, onde participou dos espetáculos “Romeu e Julieta” (como Julieta), “A Rua da Amargura”, “Um Molière Imaginário”, “Partido”, “Um Trem Chamado Desejo”, “O Inspetor Geral”, “Um Homem é um Homem”, “Tio Vânia (aos que vierem depois de nós)” (como Helena), “De Tempo Somos” e o recente “Outros”.

Iniciou sua atividade profissional como bailarina com o Grupo Transforma e integrou o grupo de dança Primeiro Ato onde recebeu o Prêmio SESC/Sated de Melhor Bailarina pelo espetáculo “Carne Viva”.

Trabalhou como preparadora corporal em espetáculos do Grupo Galpão, da Companhia Teatral Odeon, Grupo Armatrux, com o diretor Eid Ribeiro, e ainda nos shows de música de Silvia Negrão e Marina Machado. 

É graduada em fisioterapia pelo Centro Universitário UniBH, com especialização em Pilates pela Physio Pilates do Brasil.

Em cinema e vídeo, trabalhou em “Pequenas Estórias” de Pedro Bial, “Vinho de Rosas” e “O Crime da Atriz” de Elza Cataldo, “5 Frações de uma Quase Estória” da Camisa Listrada, “Hoje é dia de Maria” de Luiz Fernando Carvalho, “Moscou” de Eduardo Coutinho, “Transeuntes” de Eryk Rocha, “O País do Desejo” de Paulo Caldas, “Mão na Luva” de Roberto Bomtempo, “Meu Pé de Laranja Lima” de Marcos Bernstein, “O Que se Move” de Caetano Gotardo, “Uma Noite não é Nada” de Alain Fresnot e “O Lodo” de Helvecio Ratton. 

Participou da novela “Além do Horizonte” no papel de Berenice, além da série “Justiça”, de Manuela Dias. Protagonizou o especial de fim de ano “O Natal de Rita”, de Ricardo Alves Jr, na Rede Globo Minas.

Em 2017 dirigiu o espetáculo infantil “Berenice e Soriano” de Manuela Dias, pelo qual recebeu o prêmio de melhor espetáculo e melhor direção.

Recebeu o Prêmio de Melhor Atriz no Festival de Fortaleza em 1999 por sua atuação no vídeo “Toda Hora é Hora”. Por “O Que se Move” recebeu o Prêmio de Melhor Atriz no Festival Internacional de Cinema de Gramado em 2012.