Simone Ordones

Iniciou como atriz em 1983, estudando na Oficina de teatro do Pedro Paulo Cava (BH). Trabalhou por 10 anos na Cia. Sonho e Drama (BH), nas montagens: "A Metamorfose" e "O Processo” (1984), ambas adaptações da obra de Franz Kafka, em "Grande Sertão: Veredas” (1985), adaptação da obra de Guimarães Rosa e "A Casa do Girassol Vermelho” (1989), adaptação dos contos de Murilo Rubião, entre outras montagens. É integrante do Grupo Galpão (BH) desde 1994. 

No teatro, participou como atriz dos espetáculos: “A Rua da Amargura” (1994) de Eduardo Garrido com direção de Gabriel Villela; "Um Molière Imaginário” (1997), adaptação da peça “O Doente Imaginário” de Molière com direção de Eduardo Moreira; "Partido” (1998), adaptação da obra de Ítalo Calvino com direção de Cacá Carvalho; “Um Trem Chamado Desejo” (2000) de Luis Alberto Abreu com direção de Chico Pelúcio; "O Inspetor Geral” (2003) de Nikolai Gógol com direção de Paulo José; “Um Homem é um Homem” (2005) de Bertolt Brecht com direção de Paulo José; “Os Pequenos Milagres” (2007) de Maurício Arruda Sampaio com direção de Paulo de Moraes; "Till, a Saga de Um Herói Torto” (2009) de Luis Alberto Abreu com direção de Júlio Maciel; "Eclipse" (2012) baseado nos contos de Anton Tchékhov com direção de Jurij Alschitz; "Os Gigantes da Montanha” de Luigi Pirandello (2013) com direção de Gabriel Villela, "De Tempo Somos - um Sarau do Grupo Galpão” (2014) com direção de Lydia Del Picchia e Simone Ordones, e “Outros”(2018) com direção de Márcio Abreu.

Na direção teatral: "Pastelão e a Torta", canovaccio commedia dell' arte, da Cia. Sonho e Drama (1993); "O Baile" de Eduardo Moreira e Glicério Rosário - Projeto Pé na Rua do Galpão Cine Horto (2006) - direção conjunta com Glicério Rosário; "De Tempo Somos do Grupo Galpão (2014) - direção conjunta com Lydia Del Picchia; “O Firme Soldadinho de Chumbo" (2017) do Oficinão Escola, projeto do Galpão Cine Horto, e "Nós" do Grupo Galpão (2016) - assistência de direção.

No cinema, participou como atriz de “Moscou” (2009), longa documental com direção de Eduardo Coutinho, “Para Tchékhov” (2013), curta-metragem com direção de Inês Peixoto e “Eu não existo longe de você” (2020), curta-metragem com direção de Rafael Assunção. Na TV, atuou em “A Paixão Segundo Ouro Preto”, especial para TV baseado em “A Rua da Amargura” (1994) de Eduardo Garrido.